quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Logística: arte ou ciência?




Tenho me aprofundado em pesquisas na √°rea da log√≠stica para compor minhas colunas, meus artigos, temperar minhas palestras e agregar valores √† profiss√£o na qual me dedico com um interesse √≠mpar e com um grande amor – como deveriam ser exercidas todas as profiss√Ķes. Confesso que quanto mais pesquiso, mais me envolvo nessa maravilhosa possibilidade de enxergar melhor a import√Ęncia dos atributos log√≠sticos para solu√ß√Ķes contempor√Ęneas e futuras.





Diante disso, me chegam coment√°rios, ora classificando a log√≠stica como ci√™ncia, ora como algo ainda mais profundo. Sem a inten√ß√£o de colocar-me no sublime papel de educador ou mesmo contextualizar a log√≠stica, considero importante a absor√ß√£o desses sentimentos e conhecimentos, os quais abordei tamb√©m em “A log√≠stica em sua ess√™ncia” para facilitar o cumprimento de tarefas e a fluidez de novas ideias. Compreender as diferen√ßas entre suas caracter√≠sticas pessoais e as a√ß√Ķes que elas refletem no mercado √© o segredo para um “casamento” de sucesso. Muitas boas ideias nascem na arte e morrem na ci√™ncia.





Entendendo, resumidamente, a arte é uma expressão humana e a ciência é um sistema de conhecimentos lógicos. Se pudermos transformar esses dois substantivos em verbos vamos aproximar a arte (sentir, criar e fazer) da ciência (estudar, conhecer e evoluir).




N√£o h√° como negar que a arte precisa aflorar para dar consist√™ncia √† ci√™ncia. Precisamos sentir, primeiramente. √Č aquele instinto, aquele planejamento… Afinal, somos preenchidos por sentimentos que, no mercado, algumas empresas sobrevivem deles enquanto outras desconhecem ou desprezam. No pessoal e no profissional, quando conduzidos da forma correta, s√£o eles que nos movimentam, nos mant√©m motivados e nos s√£o vitais √† evolu√ß√£o.



A log√≠stica √© hol√≠stica. Ou seja, √© pr√≥pria do universo e sintetiza unidades em totalidades organizadas. Ela surge da simples necessidade de existir em nossas vidas. Dessa forma, podemos classific√°-la como uma arte que complementa a ci√™ncia. Ela est√° entre as poucas profiss√Ķes que necessitam extremamente dessa uni√£o.




Tenho visto muitos conceitos sobre log√≠stica e fico com d√≥ dos alunos diante da necessidade de absorver quatro, cinco ou mais linhas sobre modelos que definem a log√≠stica. Em uma de minhas palestras, assumindo a necessidade de ser arte antes de ser ci√™ncia, defino a log√≠stica como “a arte de suprir com solu√ß√Ķes todas as atividades de uma organiza√ß√£o”. Simples e ao mesmo tempo complexa quando nos voltamos ao sentido de cada palavra. Experimente ver no “Aur√©lio” os significados de arte, suprir, solu√ß√£o, atividade e organiza√ß√£o.



Com isso n√£o venho afirmar que entrar no campo da log√≠stica √© para um grupo seleto, pois na verdade, a necessidade j√° existe dentro de cada um e o desenvolvimento disso sim, lhe torna, com efeito, um privilegiado. Ou ultrapassar limites sem esquecer a √©tica, diminuir custos dentro de um cen√°rio sem estrutura e apresentar solu√ß√Ķes quando j√° era enxergado o fim, n√£o √© um privil√©gio?






Quando se percebe que a logística é uma necessidade do ser humano, não se consegue entender empresas que desprezam esse campo e perdem, e fecham, por não conseguirem enxergar que são a totalidade de um grande capital humano e, dessa forma, não valorizar e não desenvolver a arte da




logística na essência de seus processos é negar sua formação e desprezar sua razão maior.



Com certeza, podemos afirmar que a log√≠stica tem sua representatividade no mercado afetada pela incapacidade crescente de se entender e de se respeitar os seres humanos e da cruel associa√ß√£o entre lucro e atendimento de necessidades. O lucro √© uma consequ√™ncia do atendimento das necessidades humanas e n√£o uma raz√£o. Estamos, h√° muito tempo, nos focando nas consequ√™ncias e n√£o nas raz√Ķes. Disso, extra√≠mos alguns questionamentos: Quanto tempo se perdeu por n√£o apoiar um sistema log√≠stico com uma melhor infraestrutura? Quanto se deixou de se desenvolver devido ao desprezo pela log√≠stica? Quanto perde o planeta pela demora da conscientiza√ß√£o da nova e boa log√≠stica reversa?


Se enxergarmos a log√≠stica s√≥ como uma ci√™ncia ela n√£o convencer√° o planeta de que seus estudos apontam solu√ß√Ķes para a diminui√ß√£o de custos sustentavelmente. O mundo sabe e sente, h√° muito tempo, que a preserva√ß√£o do planeta est√° ligada a uma s√©rie de m√©todos e procedimentos de responsabilidade de todos e pouco vem sendo feito para estagnar essa situa√ß√£o. Enxergar a log√≠stica tamb√©m como uma arte representa o impulso natural do ser humano para a real necessidade que nos √†s mudan√ßas. A log√≠stica √© o melhor instrumento para isso. Por isso precisamos de profissionais que a sinta como uma arte e a desenvolva como ci√™ncia.



Portanto, você participa da logística ao vê-la como ciência e se envolve ao vê-la como arte. Como já dito, ambas as formas são necessárias, pois uma complementa a outra: A arte produz ideias e a ciência as viabiliza emprestando seus conhecimentos.




Boas ideias logísticas para você.





























0 coment√°rios:

Postar um coment√°rio