terça-feira, 7 de agosto de 2012

O que é uma Startup?

http://www.catho.com.br/carreira-sucesso/wp-content/uploads/2012/07/porta-abrindo.jpg

Com a crescente demanda do mercado de Internet, cada vez mais empresas est√£o nascendo com projetos ligados √† pesquisa, investiga√ß√£o e desenvolvimento de novas ideias. √Č comum escutarmos o termo startup, o qual representa estas corpora√ß√Ķes geralmente de car√°ter tecnol√≥gico, tendo como alicerce o esp√≠rito empreendedor e a busca por um modelo de neg√≥cio inovador.
As startups buscam, por meio de an√°lise de mercado, transformar ideias em grandes empreendimentos, possuem baixos custos iniciais, por√©m, com uma expectativa de crescimento muito grande. Exemplos claros de startups que j√° est√£o solidificadas no mercado s√£o o Google, a Yahoo e o Ebay. Um ponto a ressaltar √© que startups n√£o s√£o somente neg√≥cios de Internet – elas nascem com mais facilidade como empresas de software, pois √© bem mais econ√īmico do que uma ind√ļstria.
Para Gustavo Caetano, presidente da Associa√ß√£o Brasileira de Startups, a maioria delas t√™m um perfil jovial, otimista, n√£o burocr√°tico e sem elementos tradicionais de uma empresa comum, como hierarquia r√≠gida, formalidades de vestu√°rio e hor√°rios fixos, por exemplo. As startups, em regra, querem as pessoas felizes e com qualidade de vida, fazendo o que gostam, utilizando de forma agrad√°vel o capital intelectual adquirido.
Por serem promissoras, as startups atraem diversos investidores que absorvem as ideias como uma forma de melhoria do pr√≥prio neg√≥cio, utilizando ferramentas e permitindo a elas o ganho de visibilidade no mercado. Um investimento, por defini√ß√£o, tem um in√≠cio e um fim e o objetivo √© gerar lucro. “Os investidores procuram startups, pois, como o mercado de tecnologia est√° em alta, em grande parte resultado da revolu√ß√£o da conectividade e mobilidade, o crescimento de uma startup pode ser exponencial e muito r√°pido, e o mesmo acontece com o seu valor de mercado”, explica Caetano.  Por esse motivo, o investimento que atinge o sucesso, pode retornar muitas vezes mais o valor do investimento e essa alta rentabilidade atraem os investidores com maior perfil de risco.
Segundo Rodrigo Borges, VP de Novos Neg√≥cios e Fundador do Buscap√© Company, “ existem startups que est√£o dentro da cadeia de valor do Buscap√©, que procuram criar ferramentas que auxiliem o consumidor, ent√£o, n√≥s somos uma plataforma que disponibiliza suporte em tecnologia e mentoring para estas empresas”.
Para que uma startup atraia um investidor, ela deve estar alinhada com o perfil de neg√≥cios da corpora√ß√£o e buscando maneiras de agregar diferenciais de neg√≥cio, “O maior exemplo de sinergia do Buscap√© foi o SaveMe, que √© um agregador de cupom, onde em quest√£o de  1 ano saiu de 0 para faturar 30 milh√Ķes”, afirma Borges.
Um exemplo de investimento recente realizado pelo Buscap√© foi o Moda It, um agregador de informa√ß√Ķes com formadores de opini√£o sobre moda, ou seja, quando uma pessoa vai comprar um vestu√°rio, ter√° todas as informa√ß√Ķes necess√°rias sobre as tend√™ncias daquela pe√ßa.
Como atrair investidores
√Č importante o empreendedor estar atento √†s demandas para criar produtos que sejam atrativos para o mercado. Uma startup deve ter este esp√≠rito, “investir em uma startup √© um investimento de risco, pois, na cria√ß√£o de um neg√≥cio inovador est√£o envolvidas diversas vari√°veis de sucesso”.
Por esse motivo, os investidores procuram empresas que ofere√ßam uma boa rela√ß√£o entre risco, inova√ß√£o, mercado e escalabilidade. “Alguns preferem investir em startups com modelo de neg√≥cio j√° aprovado, outros preferem com alto grau de inova√ß√£o. Mas todos investidores procuram empreendedores de alto impacto, startups com um bom time e que acreditem no problema que est√£o resolvendo”, resume Caetano.
Startup na pr√°tica
Um exemplo de startup com uma ideia inovadora e um prop√≥sito interessante √© a Dreabe, a primeira rede social brasileira planejada para ajudar pessoas a realizar sonhos. O projeto roda na Internet, desde mar√ßo deste ano, e j√° despertou o interesse de mais de 14 mil ‘dreabers’, como s√£o chamados os usu√°rios cadastrados no site. Agora, o lan√ßamento oficial da proposta, previsto para agosto, depende da inje√ß√£o de recursos externos.
Os idealizadores do Dreabe s√£o os irm√£os Djeison e John Moreira, de Santa Catarina e residentes em Curitiba, capital do Paran√°. Um dos fatores que atraiu o investimento, segundo os fundadores, foi a solidez do modelo do neg√≥cio. Os objetivos, fun√ß√Ķes e todo o detalhamento do projeto est√£o fundamentados em um documento denominado ‘Princ√≠pios Dreabe’.
“O principal motivo para se investir no Dreabe √© entender o valor de um sonho. Trata-se de uma nova plataforma social pela qual pessoas, empresas e ONGs podem se conectar e se ajudar. √Č um modelo que, al√©m de despertar esperan√ßa e altru√≠smo, pode gerar receita, fugindo ao sistema de publicidade convencional utilizado pelas redes sociais”, explica Djeison Moreira, fundador e promotor de sonhos do Dreabe.
Para Moreira, existe certa dificuldade em entender o conceito de startup, pois alguns acham que qualquer neg√≥cio novo pode ser chamado assim, mas, para ele, startup √© uma empresa nascente que tem um modelo de neg√≥cios n√£o testado em um ambiente cheio de incertezas.
Para atrair os investidores a ideia tem que ser interessante, mas se os empreendedores forem diferentes, criativos e √ļnicos, eles criar√£o n√£o apenas uma boa a√ß√£o, mas,  diversas. Segundo Moreira, sempre que conversa com investidores, deixo claro que a Dreabe √© o passo n√ļmero um de uma s√©rie de ideias que ainda vir√£o.

Autor: Samara Teixeira


Fonte:
 O que √© uma startup? | Portal Carreira & Sucesso  

0 coment√°rios:

Postar um coment√°rio