terça-feira, 3 de março de 2009

A CRISE SEGUNDO ALBERT EINSTEIN



"N√£o pretendemos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo. A crise √© a melhor ben√ß√£o que pode ocorrer com as pessoas e pa√≠ses, porque a crise traz progressos. A criatividade nasce da ang√ļstia, como o dia nasce da noite escura. √Č na crise que nascem as inven√ß√Ķes, os descobrimentos e as grandes estrat√©gias. Quem supera a crise, supera a si mesmo sem ficar "superado".

Quem atribui √† crise seus fracassos e pen√ļrias, violenta seu pr√≥prio talento e respeita mais aos problemas do que √†s solu√ß√Ķes. A verdadeira crise, √© a crise da incompet√™ncia. O inconveniente das pessoas e dos pa√≠ses √© a esperan√ßa de encontrar as sa√≠das e solu√ß√Ķes f√°ceis. Sem a crise n√£o h√° desafios, sem desafios, a vida √© uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise n√£o h√° m√©rito. √Č na crise que se aflora o melhor de cada um. Falar de crise √© promov√™-la, e calar-se sobre ela √© exaltar o conformismo. Em vez disso, trabalhemos duro. Acabemos de uma vez com a √ļnica crise amea√ßadora, que √© a trag√©dia de n√£o querer lutar para super√°-la".

Por:
Albert Einstein

0 coment√°rios:

Postar um coment√°rio